jan
5
2014

A beleza da Cultura Popular refletida no Presépio e na Folia de Reis

A nossa cultura é bonita e encantadora. Temos um povo criativo e sonhador. O Presépio e a Folia de Reis são duas marcas fortes da nossa identidade social, sangue esse que trazemos nas veias desde os primórdios da sociedade do Vale do Paramirim. Uma tradição que perdeu muito do seu brilho com o enfraquecimento cultural que sofremos continuamente. Aqui ainda temos ilustres pessoas que devotam um pouco do tempo para se dedicarem a fascinante arte.

Saímos a visitar algumas residências onde preservam a tradição de confeccionar presépios. Em cada uma delas uma obra totalmente diferenciada das demais, toques peculiares dos artistas que as montaram. Usam o papelão, a madeira da árvore Barriguda, pedras e uma gama de imagens de barro ou de plástico. Colocar a peça certa no local certo, dar os toques com tintas, enfeitar com atributos retirados da natureza, tudo faz parte da habilidade do artesão.

Visitamos sete presépios: Osvaldino Viana Caires, Elaine Medrado, Professora Ziza, Losangela Oliveira, Nenzinha, Santana, Antônio Marcelo Filho. O presépio de Osvaldino é todo em pedra, o de Elaine é de madeira da Barriguda, a da Professora Ziza foi feito de caixas de papelão, os outros há uma mescla entre os produtos mencionados.

Na noite do dia 02 de dezembro de 2013, participamos das visitas do Terno de Reis de Peixoto as residências que possuem o presépio. A Folia de Reis chega à porta e começa a tocar o canto de chegada, ao terminar, a porta é aberta pela dona ou dono da casa, o Reisado entra e canta enfrente ao presépio, para encerrar acelera o ritmo e as pessoas dançam na roda.

Qual o motivo da nossa Cultura Popular está morrendo ano após ano? Já não temos uma identidade. Sabemos que a vida humana é pautada nas transformações, mas não podemos nos esquecer que quando as pessoas param de criar perde-se o propósito da vida. A valorização do artista é de suma importância para que a arte cresça e gere frutos. No lugar onde a sociedade despreza a arte e faz vista grossa ao artista ninguém tem vontade de criar. O artista não produz com intenção de ganhar dinheiro, o que ele quer é que as pessoas apreciem suas obras, mesmo que elas as critiquem. Não somos referência em nada, mesmo tendo um povo criativo e inovador. Poderíamos ser os melhores na arte de confeccionar presépios, ou ter em nossa cidade os mais lindos Ternos de Reis, pois temos potencial para tanto, falta apenas interesse. Com o tempo as pessoas voltarão os olhos ao passado e verão que naquele tempo havia a tão cobiçada felicidade.

Parabenizamos aos artistas por manter a nossa tradição de confeccionar presépios. Parabenizamos também aos componentes do Reisado de Peixoto que não medem esforços quando são convidados aos eventos.

Agrademos a Raimundo Sucupira por nos acompanhar as residências dos artistas.

Assista ao vídeo e veja a Folia de Reis visitando as residências onde têm Presépios:

Fotos do Presépio de Osvaldino Viana Caires

Fotos do Presépio de Elaine Medrado

Fotos do Presépio Professora Ziza

Fotos do Presépio Losangela Oliveira

Fotos do Presépio Nenzinha

Fotos do Presépio Santana

Fotos do Presépio Antônio Marcelo Filho

Fotos da Folia de Reis nos Presépios

Deixe um comentário usando sua conta do Facebook




Deixe um comentário usando o Formulário do Site



2 Comentários Padrão+ Adicionar Comentário

  • Estamos firmes na Luta para preservar a Cultura de nossa Terra,é uma pena que nem todas as Pessoas estão preocupada com esse Resgate.Espero que apareça mais Gente para nos ajudar nessa tarefa,Meu Caro Amigo Bill.

    Raimundo Sucupira

  • Grandes saudades dos presépios de minha infância…..casa de mamãe,minha avó Tanina,Tata,D.Pequena,D.Mariazinha,tia Dulce,D.Castorina,D.Aída Tanajura,Safié,Dalba,Nenzinha de Gentil….e muitos outros que a memória não relembra,um carinho imenso ao passado.A figura do peru verdinho ,no presépio de Ziza,remeteu-me a um momento especial do meus tempos de menina.As visitas aos presépios era um acontecimento,enriquecido com as peraltices da minha mana Edinha…..tempos saudáveis e inesquecíveis.Vida longa aos costumes da minha terra.Aqui em minha casa,pratico este importante costume,que é arrumar a Lapinha do Menino Jesus,fazendo os Reis Magos chegarem para a visita no dia certinho e trocar a imagem do Bebê em Menino(sendo o meu ,uma relíquia herdada de Tata).Acho de grande valor conservar nossas raízes,daí o costume continuar em mim,que seguiá com meus filhos.Mais uma vez,parabéns,Grande Bill.