out
26
2018

Expedição à Serra do Tanque – Sítio Rupestre do Pequizeiro no Vale do Paramirim

Assista ao Vídeo:

Após uns cinco anos retorno para visitar este lugar mágico, cheio de vibrações passadas. Não sei explicar, mas sinto uma energia diferente neste pedaço de chão do sertão onde nasci e desejo viver. Estas serras com seus paredões, as plantas, o assentado em seu topo. Aqui os lendários Tapuias deixaram suas marcas por várias rochas. Cada imagem mais impressionante que a outra. Figuras de animais, figuras humanas, têm até figuras que nos remetem aos extraterrestres. Nem pensamos em tentar explicar toda esta arte. Não pensem que são apenas rabiscos de povos antigos. As pinturas nos painéis seguem uma linha de pensamento. Quem as pintou? Fizeram-nas com alguma finalidade? E depois de milhares de anos tenho o prazer e a curiosidade de me debater com algo feito por nossos antepassados em tempos remotos. Eles quando pintavam na rocha jamais imaginariam que no futuro distante pessoas estariam a vasculhar seus pensamentos. Como desejaria retornar no tempo e presenciar tais pessoas digitando sua evolução na rocha. Por sinal, uma tinta de alta qualidade que vem vencendo todo tipo de intempéries natural. O passado nos esconde traços vitais da nossa evolução. Ao ver tudo isso, sobra a certeza do frívolo, do efêmero, do etéreo. Da mesma forma que eles foram tragados pelo tempo da vida, em breve nós também não passaremos de história, e outros estarão nos vasculhando à procura de sinais que possam elucidar o presente deles. O ponteiro do tempo não para nunca, sempre em seu tic-tac fazendo suas mudanças contínuas.

Deixe um comentário usando sua conta do Facebook




Deixe um comentário usando o Formulário do Site