nov
23
2017

Um verdadeiro absurdo pagarmos tributos no Brasil sem qualquer retorno palpável!

* Por Irlando Oliveira

Temos acompanhado a revolta dos brasileiros ante as políticas públicas que vêm sendo implementadas, aliado ao mar de corrupção que tem marcado o Brasil da atualidade, tanto aqui quanto no cenário internacional. O “link” estabelecido com a corrupção foi proposital, já que o título deste texto diz respeito a tributos. Assim, reunimos elementos suficientes para melhor dimensionarmos a insurgência do povo desta nação.

Os tributos representam nossas “dívidas” para com o Estado, taxas obrigatórias que se “devem” ao Brasil, ao poder público, que, necessariamente, deveriam ser revertidas aos brasileiros através de inúmeros benefícios públicos – de qualidade -, como saúde, educação, segurança pública, dentre outros. Acontece, porém, que, mesmo diante de taxas escorchantes, não vemos qualquer retorno palpável, considerando o fato de simplesmente não dispormos de nada, absolutamente nada, de qualidade, nos serviços públicos desse Brasil da atualidade!

Isso nos leva, naturalmente, a assumirmos postura de indignação, a começar pela alíquota de 27,5 % do Imposto de Renda que é descontada na fonte, ou seja, em folha de pagamento salarial dos servidores públicos. Ora, isso equivale a quase 1/3 (um terço) do salário do funcionário. Guardadas as proporções, é como se destinássemos três meses dos nossos salários, em cada ano, para esse Governo iníquo, leviano e incompetente, que, com sua equipe, vem praticando, sistematicamente, aquilo que está muito em voga na atualidade brasileira: malversação dos recursos públicos! Temos que dar um basta nisso tudo, pois, além de pagarmos esse absurdo de tributos, ainda nos vemos obrigados a custear saúde, através de planos caríssimos; educação, matriculando nossos filhos na rede privada; e segurança, morando em condomínios ou ruas fechados, fazendo seguro para veículo, instalando sistemas de videomonitoramento, pagando segurança particular, dentre outras tantas ações que nos permitimos para termos um pouco de segurança.

Em qualquer país sério, os tributos são revertidos em excelentes benefícios à população, a qual paga tais taxas sem reclamar, já que o retorno é garantido. Aqui, pelo que acompanhamos e sentimos, os nossos tributos têm destinação diversa para a qual foram instituídos, já que têm sido lançados nos inúmeros “ralos” de uma corrupção sem precedentes! E o pior disso tudo é que nos sentimos maniatados, sem ter como e a quem reclamar, pois, apesar de vivermos no país dos tributos abusivos e sem retorno, vivemos, também, no país da impunidade! Somente nos resta nos valermos do sufrágio para mudarmos esse quadro aterrador e caótico por que passa esse nosso Brasil da atualidade!

________________________________

* Irlando Lino Magalhães Oliveira é Oficial da Polícia Militar da Bahia, no posto de Tenente-Coronel, escritor, ensaísta e especialista em gestão da segurança pública e direitos humanos.

Deixe um comentário usando sua conta do Facebook




Deixe um comentário usando o Formulário do Site