out
26
2016

Uma linda imagem do Sertão em Paramirim

O que faz uma coisa ser diferente de outra? O que torna um objeto mais bonito do que outro? O que nos leva a crer que estamos corretos diante às verdades que nos rodeiam? Indagações filosóficas. Não sei por qual motivo, só sei que é assim. Se escolho uma palavra em detrimento de outra, imponho minha vontade em um texto. Se as cores de uma pintura estão daquela forma, com certeza, uma natureza usou da opinião para se expressar de tal forma. Com o meio ambiente tudo se mistura constantemente trazendo as mais variadas mudanças. Se falta chuva, se chove, se venta, se despenca do céu um pedaço de rocha, o que era já se moldou em outra coisa. As mãos da força Universal brinca de arte o tempo todo, o menor lugar possível de existir, lá estará os traços sensíveis e louváveis da Criação. Nossos cinco sentidos conseguem gozar de cinco horizontes distintos, mas poderá existir outros seres dotados de sentidos novos que nos abririam um campo amplo de pesquisa, conhecimento e felicidade. Se só podemos desvendar o mundo com o que temos, pouco conhecemos do verdadeiro mundo em que estamos inseridos. Um microscópio é a prova da nossa limitação. Somos tão limitados que o fruto dos sentidos os quais nos foram concebidos é de longe um campo farto para se glorificar. Uma pessoa cega é podada de um mundo espetacular onde esconde belezas coloridas estáticas ou em movimento. A cegueira de outros sentidos pode se fazer manca a espécie humana.

Deixe um comentário usando sua conta do Facebook




Deixe um comentário usando o Formulário do Site